Vacina Qdenga contra a dengue é aprovada e começará a ser distribuída no SUS

Por: Informe Social - Notícias, Emprego, Programas Sociais e Economia

A mais nova arma do Brasil contra a dengue, a vacina Qdenga, desenvolvida pelo laboratório japonês Takeda, obteve o aval da Anvisa em março de 2023 para ser comercializada no país. 

Este importante passo foi seguido em dezembro do mesmo ano pela decisão do Ministério da Saúde de incluir o produto no rol de vacinas do SUS, marcando uma grande vitória na luta contra esta doença.

Com a distribuição prevista para iniciar imediatamente em 521 municípios endêmicos para a doença, estas localidades foram criteriosamente escolhidas pelo Ministério de Saúde devido à alta incidência de casos registrados nos últimos anos.

Quem será vacinado nesta primeira etapa?

Contrariando a bula da vacina que indica sua aplicabilidade para pessoas de 4 a 60 anos, o Ministério da Saúde optou por focar no público de 10 a 14 anos, devido à maior prevalência de casos graves nesta faixa etária. 

Esse direcionamento estratégico visa proporcionar proteção às camadas mais jovens da população, que registraram um número elevado de admissões hospitalares devido à doença.

Impacto da vacinação contra a dengue no sistema de saúde público

Com a expectativa de redução significativa no número de casos e hospitalizações, a vacinação utilizando a Qdenga promete não só salvar vidas mas também aliviar o sistema de saúde. 

Além disso, essa é a primeira vacina aprovada no Brasil que pode ser administrada em um público amplo, diferentemente da Dengvaxia, restrita apenas aos indivíduos previamente infectados pela dengue.

Vacina brasileira contra a dengue

Além da Qdenga, o Instituto Butantan trabalha em uma vacina nacional contra a dengue.

Com um grande diferencial, a vacina do Butantan será a primeira do mundo administrada em dose única, prometendo simplificar e agilizar o processo de imunização contra esse persistente desafio de saúde pública. 

Espera-se que até o final do ano, essa nova vacina possa ser avaliada e aprovada pela Anvisa, proporcionando uma outra ferramenta eficaz na luta contra a dengue no Brasil.

Apesar dos desafios logísticos e estratégicos da implementação de uma nova vacina, o futuro da prevenção da dengue no Brasil parece promissor com a incorporação da Qdenga no SUS e o desenvolvimento de outras vacinas como a do Butantan. 

Isso não apenas alivia a carga sobre nosso sistema de saúde, mas é um marco decisivo na proteção da saúde pública brasileira.