Pode um beneficiário do Bolsa Família tornar-se um microempreendedor?

Por: Informe Social - Notícias, Emprego, Programas Sociais e Economia

A legislação do Bolsa Família permite que os beneficiários se tornem microempreendedores individuais (MEI), permitindo-lhes abrir pequenas empresas. 

Isso não só é permitido como também é encorajado como parte do caminho para a autonomia e melhoria da qualidade de vida. 

Contudo, é importante manter-se dentro do limite de renda exigido pelo programa para a continuação do auxílio.

saiba mais

Como a renda influencia a permanência no programa?

Para garantir benefícios do Bolsa Família, a renda per capita mensal da família não pode ultrapassar R$ 218. Se a atividade empresarial elevar a renda além deste limite, o benefício pode ser recalculado ou até mesmo cancelado. 

O programa oferece uma "Regra de Proteção", onde famílias que superam esse limite, mas não ultrapassam R$ 660 por pessoa, ainda podem receber 50% do valor, facilitando a transição para uma situação financeira mais estável sem perda abrupta do suporte financeiro.

Quais outros critérios são necessários para manter o Bolsa Família?

Além do limite de renda, os beneficiários do Bolsa Família precisam manter suas informações atualizadas no Cadastro Único. 

Outros requisitos importantes incluem o acompanhamento de saúde para gestantes, a vacinação das crianças e a frequência escolar mínima dos jovens pertencentes ao programa.

Portanto, o Bolsa Família foi projetado com flexibilidade para permitir que os beneficiários busquem o empreendedorismo, aumentando suas oportunidades de melhoria de vida, sem perder a rede de segurança financeira que o programa proporciona durante o processo.

conheça nosso site