Notícias

Governo abre as portas do Desenrola para mais pessoas; veja quem pode participar

Chamando a atenção tanto de micro, pequenas e médias empresas quanto de microempreendedores individuais (MEIs), o ministro do Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, Márcio França (PSB), anunciou a nova fase do programa do governo federal, Desenrola, nesta semana.

O programa tem o intuito de auxiliar no processo de negociação de dívidas. Já operacional desde 2023, a iniciativa foi inicialmente focada em pessoas físicas, mas agora expandirá seu escopo para incluir também pessoas jurídicas. A ideia é dar suporte para aproximadamente oito milhões de empresas e microempresas no processo de negociação de suas dívidas. 

“Estamos muito otimistas com relação aos números do Desenrola. O presidente Lula me encomendou algumas tarefas, dentre as quais, criar um Desenrola específico para pessoa jurídica”, afirmou França. Ele ainda destacou que a perspectiva é de que no primeiro trimestre já existam condições para lançar o programa para o setor empresarial.

Embora o início das atividades do novo Desenrola ainda não possua uma data definida, Márcio França deu a entender que tem planos de iniciar as negociações já no próximo mês de março.

Dívidas das Empresas

O mais recente Indicador de Inadimplência das Empresas da Serasa Experian aponta que o Brasil contabiliza mais de 6,6 milhões de empresas endividadas no momento. Isso representa um acréscimo de cerca de 300 mil empresas em comparação com o mesmo período do ano passado. Os setores com maior registro de empresas endividadas são: 

  • Serviços 54,4%; 
  • Comércio 36,7%; 
  • Indústria 7,6%; 
  • Primário 0,9%; 
  • Outros 0,4%. 

Sobre o caso, o economista Luiz Rabi, da Serasa Experian, alerta: “Um ciclo de elevação da inadimplência acaba tornando os bancos mais seletivos e rigorosos na concessão de crédito, o que faz os juros aumentarem e a economia começa a patinar, podendo até entrar em recessão”.

Assim, o novo Desenrola visa resgatar financeiramente empresas viáveis economicamente e que conseguiram manter empregos. Fábio Pina, assessor econômico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomércioSP), ressalta: “Você salva a empresa e salva empregos”.

Lançado em 2023, o Desenrola Brasil promoveu a renegociação de dívidas de pessoas físicas. O objetivo era reativar o potencial de consumo dessas pessoas após a limpeza de seus nomes. O governo estima que cerca de 1 milhão de débitos tenham sido totalmente negociados por meio do sistema Desenrola.

A dívida de R$ 2,1 bilhões foi liquidada por aproximadamente R$ 262 milhões, beneficiando cerca de 590 mil brasileiros de todas as regiões do país. As perspectivas para a nova fase do Desenrola são positivas, e espera-se que ela represente uma solução eficaz para a gestão financeira das empresas e MEIs no Brasil.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo