Notícias

FIES: saiba qual é a renda individual mínima para participar

É comum questionamentos sobre como e quem pode adquirir o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Devido à importância do programa para estudantes de baixa renda, vamos esclarecer algumas confusões comuns sobre quem pode se candidatar e sobre a renda mínima e renda máxima do FIES.

Para participar do FIES, é necessário atender a alguns critérios. Entre eles, está a exigência de ter uma renda familiar máxima mensal bruta, por pessoa, de até três salários mínimos. Se o grupo familiar ou o candidato tiver renda familiar mínima bruta de menos de 1 salário mínimo por pessoa também não poderá realizar sua inscrição. Portanto, tanto a renda mínima quanto a renda máxima do FIES são fatores decisivos na seleção.

Porém, não adianta apenas se encaixar na janela salarial e ignorar os outros requisitos. São eles:

  • Ter participado do Enem a partir de 2010; 
  • Ter obtido média de 450 pontos nas provas; 
  • Não pode ter zerado a redação; 
  • A renda máxima do Fies deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa do grupo familiar (considerar a renda mensal bruta); 
  • Ter finalizado o ensino médio; 
  • Não ter feito (e terminado) uma faculdade. 

Um ponto de destaque é que o novo FIES possui uma escala de financiamentos que varia de acordo com a renda familiar. Estes fatores podem beneficiar os estudantes de baixa renda, oferecendo, até mesmo, juros zero aos que mais necessitam.

Comprovação de renda

Para comprovar renda no FIES, o pedido será direcionado à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), que demandará documentos segundo a fonte de renda ou tipo de atividade dos candidatos.

Para assalariados, por exemplo, alguns dos documentos que podem ser exigidos são: 

  • Contracheque; 
  • Extrato do FGTS dos últimos seis meses; 
  • Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física; 
  • Carnê do INSS com recolhimento em dia; 
  • Carteira de trabalho (CTPS) registrada e com informações atualizadas; 
  • Extratos de conta bancária dos últimos seis meses. 

Além dos assalariados, outros tipos de atuação devem apresentar comprovação de renda, como: 

  • Aposentados e pensionistas; 
  • Profissionais da atividade rural; 
  • Profissionais liberais e autônomos; 
  • Dirigentes e sócios de empresas; 
  • Quem recebe aluguel ou arrendamento de bens móveis ou imóveis. 

Custo para o estudante durante o curso

Durante o período de graduação, o estudante tem como responsabilidade arcar com alguns custos operacionais e o custo total do seguro de vida, este último é uma exigência para que o aluno consiga contratar o financiamento estudantil.

A dívida começa a ser paga após o estudante terminar o seu curso e conseguir emprego. O valor das mensalidades será baseado na renda familiar comprovada, sendo que este valor poderá ser descontado na folha de pagamento, desde que não comprometa mais de 20% da renda do empregado.

A renda mínima e renda máxima do FIES são critérios determinantes para participar do financiamento estudantil. No entanto, é importante também cumprir todos os outros requisitos para aumentar as chances de aprovação no processo seletivo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo